quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Adoniran Barbosa

                                          ADONIRAN BARBOSA
Ainda criança, vi Adoniran Barbosa, em uma novela da TV TUPI, reconheci nele um grande artista, principalmente, quando 'descobri', que era o autor de trem das onze. (Sempre reconheci os grandes e respeitei os pequenos).
Suas composições mais conhecidas: Trem das Onze, Saudosa Maloca, Iracema, Samba do Arnesto, Mulher Patrão e cachaça ...
Tive o privilegio de vê-lo cantando com Elis Regina. (na tv)
-O texto a seguir foi extraído do Google
Nesta quinta-feira, 6 de agosto, o compositor, cantor, humorista e ator nascido em Valinhos completaria 105 anos se estivesse vivo. Em sua homenagem, o Google relembra Adoniran Barbosa, cujo verdadeiro nome era João Rubinato, com o doodle do dia. No desenho, um trenzinho e uma caixinha de fósforo para batucar (outra invenção atribuída a ele) relembram o personagem que triunfou também com a ajuda dos sambas "Saudosa maloca", "Samba do Arnesto" e outros clássicos.
Adoniran e sua caixinha de fósforos.
A história de Adoniran não se separa da história de São Paulo, a capital, onde veio morar jovem, em busca da carreira artística. Além de popularizar o bairro do Jacanã, na zona norte da cidade, com O trem das onze, ele – filho de imigrantes italianos – traz em sua história pessoal a marca da imigração paulistana.
Tinha uma voz fanha, além do sotaque tipicamente ítalo-paulistano, o que dificultou sua aceitação primeiro como ator, depois como músico. Mas soube aproveitar o ápice do rádio para criar modas, mexer com costumes e sobretudo materializar histórias populares em suas canções, que ele via na rua ou recortava dos jornais. Ele morreu em novembro de 1982, vítima de um enfisema pulmonar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário